Inicio>pt>Notícias>Sabia que os bordados são uma das “ Chieiras” dos Vianenses?

Sabia que os bordados são uma das “ Chieiras” dos Vianenses?

07-08-2020 17:25



Sabia que os bordados são uma das “ Chieiras” dos Vianenses?


Se nos pedissem para escolhermos qual é a nossa “Chieira” maior, este pequeno texto tornaria-se ainda mais difícil pois Viana é sem dúvida AMOR. Assim, e pelo amor que as Bordadeiras têm por cada fio que bordam e por cada vez mais este saber/arte se desvanece no tempo, decidimos relembrar a origem dos bordados de Viana do Castelo.

A origem dos bordados de Viana do Castelo está intimamente ligada aos trabalhos realizados em trajes da região: “ O Traje à Vianesa “ ou “ Traje à Lavradeira”.
Nos nossos dias podemos encontrar muitos e variados trabalhos com bordados de Viana, como atoalhados, sacos de pão, panos de mesa e cómoda, chinelas, entre outros., no entanto, todos os motivos bordados tiveram origem nos trajes regionais que foram posteriormente transpostos para estes trabalhos.
O traje à lavradeira foi totalmente criado pelas camponesas de algumas freguesias próximas de Viana do Castelo, tendo sido elas que o riscaram, teceram, trabalharam e bordaram.
Os trajes todos decorados com os bordados feitos por estas mulheres do campo e que diferem de freguesia para freguesia, são usados em dias de festas ou feiras.
Dentro destes bordados podemos distinguir uns mais ricos do que outros, dependendo da classe social a que se referem.
Os mais ricos utilizam algodão “perlé”, por vezes, recamados de lantejoulas, missangas e vidrilhos.
Os bordados de algodão e de lã são muito antigos. Sempre foram utilizados nos trajes das mulheres do campo, nas saias, nas ombreiras, punhos, colarete das camisas, algibeiras e coletes. Estes bordados sempre foram executados com linhas de meia de algodão branco sobre tecido vermelho e, por isso, considerados “pobres”.
“ Os forros “ das saias dos trajes das mulheres são bordados com desenhos de várias silvas.
O traje destas mulheres é também composto por uma camisa que é rente ao pescoço e cobre o corpo todo até ao meio da canela. Esta camisa, tecida no melhor linho branco e puro pelas próprias camponesas, é composta por uma “fralda”. Só muito mais tarde, a partir da Segunda Guerra Mundial, é que se encontram saias com forros bordados, primeiro com uma silva e depois com duas. Além do traje à lavradeira, há ainda, em algumas freguesias, o traje de noiva ou de mordoma, no qual se concentra todo o luxo ornamental.
Fazem-no, geralmente de improviso, com toda a espontaneidade, inspirando-se na flora e na fauna e quase sempre, no sentimento de amor. O amor parece estar presente em cada ponto do bordado e inspirou grande parte dos motivos e dos símbolos mais característicos dos bordados de Viana.
Os bordados de Viana do Castelo utilizam materiais da própria região, podendo ser considerados um dos bordados tradicionais mais belos e originais do norte de Portugal. As Bordadeiras conseguiram transportar para os seus bordados todo o sentimento que lhes vai na alma…

Fonte: http://tempocomhistoria.blogspot.com

Etiquetas: GAF2020Sabia Que

Voltar à página de Notícias