Inicio>pt>Notícias>Sabia que durante mais 1.000 anos o algodão foi a principal matéria prima do fabrico de papel?

Sabia que durante mais 1.000 anos o algodão foi a principal matéria prima do fabrico de papel?

31-01-2020 19:50



Sabia que durante mais 1.000 anos o algodão foi a principal matéria prima do fabrico de papel?

O processo de fabrico de papel surgiu na China, por volta do início da era cristã, consistindo num processo simples. Numa 1ª fase as fibras eram misturadas com água e numa 2ª fase removia-se a água, ficando as fibras ligadas entre si e formando a folha de papel (sendo possível obter as folhas de papel com inúmeras fibras vegetais como algodão, bambu, cânhamo, linho, entre outras). Com o decorrer do tempo, mais a ocidente, desprezando-se os demais materiais fibrosos, o papel passou a ser fabricado essencialmente com fibra de algodão, obtida de tecidos velhos. E assim foi até ao século XIX.

Como foi descrito num "Sabia que..." anterior (clique aqui), o fabrico de papel chega à Península Ibérica no Séc. XII, pela mão dos Muçulmanos. Estes utilizavam quase exclusivamente trapos de algodão como matéria prima, sendo esse o processo que se implementou na Europa. No século XVI, com o surgimento da impressão com caracteres móveis, o consumo de papel aumentou de uma forma imensurável, levando a uma grave escassez da matéria-prima. Este negócio torna-se, assim, altamente rentável, razão que levou à regulamentação do comércio do trapo e dos moinhos de papel, de forma régia.

No século XIX com o surgimento da industrialização surge uma nova crise de falta de matéria-prima provocada quer pela crescente procura de algodão, quer pelo facto de o trabalho das trapeiras (operárias que recolhiam e preparavam os tecidos para a introdução no processo produtivo do fabrico de papel), ter sido considerado insalubre e um problema se saúde pública. Karl Max diz mesmo ser «uma das espécies de trabalho mais suja e pior paga (...) veículo de propagação de varíola e outras doenças infecciosas». Razões que levam inventores, cientistas e empresários a procurar incessantemente uma solução para o problema. Primeiro utilizando palha e depois com a invenção da pasta mecânica de madeira pelo alemão Keller e da pasta química por Mellier Watt, em meados do século. Abandonou-se, assim, o algodão gradualmente passando-se a utilizar, até aos dias de hoje, a madeira para extrair a fibra de celulose na maioria dos papeis de uso comum.

Hoje o papel de algodão, tendo em conta ser um produto de excelente qualidade, continua a ser produzido em pequena escala, principalmente para uso nas Belas-Artes e em nichos de mercado Vintage e Premium.

----------------------------
"Sabia que..." - PAPEL  - OFICINAS by GAF
HISTÓRIA DA ORIGEM DO PAPEL 
Fique atento próximo artigo das Oficinas…
FIBRAS DE CELOLOSE contributo de Portugal na historia do papel
----------------------------

Nas Oficinas GAF, produzimos papel reciclado artesanal, a partir de celulose, desde a década de noventa como terapia ocupacional e Serviço Socialmente Solidário. Desde sempre, partilhar conhecimento em rede com a Comunidade é um dos nossos Valores, pelo que convidamos, todos que o pretendam, a visitar as OFICINAS do GAF - Gabinete de Atendimento à Família. Esperamos por si!

Voltar à página de Notícias