Inicio>Projetos>Equipa Rua Estrada com Horizontes

Assumindo a missão de dar resposta às problemáticas geradoras de exclusão social, contribuindo activamente para a construção de uma realidade social mais justa, igualitária, responsável e solidária, o GAF foi estruturando a sua intervenção por forma a proporcionar alternativas para os constantes desafios que foram surgindo. Estes serviços têm sido co-financiadas através da celebração de acordos de cooperação atípicos e protocolos com o Centro Distrital de Segurança Social, mas foram sendo complementadas com diferentes projetos ao abrigo quer de programas e linhas de financiamento nacionais, quer de fundos comunitários.

Doequ@l

Duração: Dezembro 2016 a Fevereiro 2019

O projeto Doequ@l surge no âmbito Programa Operacional de Inclusão Social e Emprego (POISE), sob a coordenação da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género. O projeto propõe-se desenvolver ações nas áreas de atuação propostas no âmbito dos seguintes Planos Nacionais: V Plano Nacional para a Igualdade de Género, Cidadania e Não discriminação (PNI); V Plano Nacional de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género (PNPCVDG) e III Plano Nacional de Prevenção e Combate ao Tráfico de Seres Humanos (PNPCTSH).

[Continuar a ler]

CLDS 3G - Viana Consigo

Duração: Janeiro 2016 a Dezembro 2018

O programa Contratos Locais de Desenvolvimento Social de terceira Geração (CLDS-3G) tem como finalidade promover a inclusão social dos(as) cidadãos(ãs), por forma a combater a pobreza persistente e a exclusão social. Reforçando e estimulando a proatividade dos agentes de intervenção social, o CLDS-3G dá continuidade à estratégia de atuação dos programas CLDS anteriores, a qual se sustenta na dinamização de parcerias, com o fim de encontrar soluções para as diferentes problemáticas dos(as) cidadãos(as) e de promover o crescimento sustentável e inclusivo dos territórios.

[Continuar a ler]

Equipa de Rua Adições

Duração: Outubro 2013 até ao presente

Financiado pelo SICAD, o projeto adota uma intervenção de proximidade ao individuo tem como base a filosofia de Redução de Riscos e Minimização de Danos, associado à utilização de substâncias psico-ativas (SPA)lícitas e ilícitas e aos comportamentos sexuais de risco. Utiliza uma metodologia de investigação ação, assente numa base de análise teórica contínua das suas práticas/serviços e da relação respostas/individuo.

[Continuar a ler]

Duração: Outubro 2013 até ao presente

O CAPS VIH/SIDA desenvolveu o Projeto Algodão Doce que visa a educação para os afetos e a sexualidade no pré-escolar envolvendo os agentes educativos principais – pais e educadores – e as crianças com 4 e 5 anos de idade que frequentam o jardim-de-infância.

[Continuar a ler]

CLDS +

O que é?

O programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social CLDS+ tem como objetivo promover a inclusão social dos cidadãos, de forma multissetorial e integrada, através de ações a executar em parceria, prevenindo desta forma, o desemprego, a pobreza persistente e a exclusão social. Este programa que contempla um conjunto de ações integradas de forma transversal, inclusiva e sustentável, é operacionalizado pelo projeto Empreender+.

O Gabinete de Atendimento à Família (GAF), enquanto entidade de referência no concelho ao nível da intervenção social, é a Entidade Coordenadora Local da Parceria (ECLP) do Programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social - CLDS+ para o concelho de Viana do Castelo.

As finalidades do programa entrelaçam-se entre si de forma concertada e sistémica para um fim único – superior desenvolvimento local, através do empoderamento individual e comunitário da população de Viana do Castelo.

Objetivos

• Contribuir para o aumento da empregabilidade, através da maior informação e sensibilização sobre os recursos existentes na comunidade, combatendo os níveis acentuados de desemprego;

• Combater de forma articulada a pobreza crítica sobretudo nas pessoas idosas e nas crianças;

• Prevenir situações de exclusão social, nomeadamente associada a agregados familiares vulneráveis com crianças e idosos e de pessoas com deficiência, mediante o recurso a medidas de inclusão ativa dessas populações na sociedade;

• Promover uma cultura de comunicação intergeracional, a fim de (re)construir laços e estabelecer dinamismo no quotidiano dos locais demarcados pelo envelhecimento.

Intervenção

O programa CLDS+ integra 3 eixos de intervenção que abarcam em si um conjunto de atividades:

• Emprego, formação e qualificação (incluindo a promoção da inclusão de pessoas com deficiência/incapacidade);

• Intervenção Familiar e Parental, preventiva da pobreza infantil;

• Capacitação da Comunidade e das Instituições.

Destinatários

O CLDS+ perspetiva a intervenção numa dimensão global, sistémica e contextual (indivíduo, família e comunidade). Com efeito, a população-alvo do projeto é:

• Pessoas em situação de desemprego, entidades empregadoras locais, população juvenil – ensino (básico), secundário (e superior);

• Famílias multidesafiadas em situação de vulnerabilidade social, crianças (do1º ao 3º ciclo) e idosos;

• Sociedade civil, instituições, associações (cooperativas, organizações de voluntariado, associações sem fins lucrativos).

Este programa constitui-se como um instrumento de política social centrado nos problemas sociais atuais, e pretende fazer parte de um movimento de mudança e desenvolvimento, operacionalizando medidas consentâneas com os eixos de intervenção, como também com as ações obrigatórias contempladas na portaria que o regulamenta (Portaria n.º 135-C/2013 de 28 de Março).

Equipa

• 1 Coordenador(a) técnico

• 1 Técnico(a) de Gestão

• 2 Psicólogos(as)

• 1 Animador(a) Sociocultural

Proequ@l

O que é?

O projeto Proequ@l, de âmbito distrital, visa alargar/descentralizar a intervenção do NAVVD, centrando-se na Prevenção da Violência Doméstica (VD) e na Promoção da Igualdade de Género (IG).

Este projeto veio colmatar as necessidades de prevenção (primária, secundária e terciária), através da difusão de valores não estereotipados, invertendo trajetórias de exclusão e reproduzindo discursos promotores de novas feminilidades e masculinidades.

O Proequ@l tem como finalidades difundir informação sobre violência doméstica, violência de género e violência vicariante; alertar a população para uma cultura paritária, onde se promova a conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal; fomentar uma cultura geradora de novas masculinidades e feminilidades, a fim de eliminar padrões estereotipados de género; estimular a sociedade civil para um maior envolvimento e participação ativa na intolerância social face à VD.

A aposta na sensibilização, no empowerment e capacitação das vítimas e na descentralização do serviço são fatores inovadores do proequ@l que favorecem a disseminação de boas práticas ao nível comunitário.

Intervenção

O Proequ@l desenvolve as seguintes ações:

• Realização de ações de sensibilização/informação destinadas a diferentes públicos-alvo, promovendo a cidadania e a educação para a igualdade (através de mudanças de atitudes em relação aos papéis de género e à conciliação entre a vida f/p/p)

• Desenvolvimento de materiais informativos;

• Alargamento/descentralização do atendimento a vítimas de VD, visando a criação de uma rede distrital de intervenção;

• Reforço da intervenção psicológica (individual/grupo) de vítimas diretas e vicariantes de VD, promovendo o seu desenvolvimento psicossocial, a diminuição dos maus-tratos e a prevenção da revitimação;

• Capacitação das mulheres para fazer face a situações de vulnerabilidade/desigualdade, através da promoção de competências pessoais, sociais e profissionais facilitadoras da (re)inserção.

Destinatários

Para a prossecução das ações delineadas, o projeto prevê diferentes populações-alvo: sociedade civil, população juvenil, públicos estratégicos que contactam/intervêm com vítimas, vítimas diretas e indiretas de violência de doméstica.

Projeto XYX

O que é?

O projeto XYX é um projeto integrador e transversal que, pelos seus contributos científicos e mesmo operacionais, se afigura como um importante mecanismo para a concretização dos objetivos de igualdade e prevenção da violência de género.

Assumindo a mainstreaming de género como dimensão central do projeto XYX, a sua intervenção pauta-se por uma componente de transversalidade e multidisciplinaridade, capaz de fazer emergir novos discursos e “ecos” de género. Aposta na promoção da transversalidade da perspetiva de género e não discriminação, através da disseminação de novos discursos de género (novas feminilidades e novas masculinidades) que fomentem uma realidade social baseada numa cidadania paritária da esfera pública e privada. Desta forma, contribui para uma sociedade mais participativa, justa, igualitária e sem violência.

Para esse efeito, o projeto aposta essencialmente no fator inovação, que se encontra plasmado quer nas metodologias de intervenção, quer nos destinatários do projeto.

Intervenção

Para esse efeito, o projeto aposta essencialmente no fator inovação, que se encontra plasmado quer nas metodologias de intervenção, quer nos destinatários do projeto.

• Realizar uma campanha distrital de divulgação de informação (temas: violência de género, igualdade de género; violência no namoro);

• Dinamizar bolsas juvenis de pares educadores com base na metodologia da educação de pares e do Teatro do Oprimido;

• Elaborar e difundir um manual para a dinamização de bolsas juvenis de pares educadores;

• Dinamizar um encontro: seminário temático e workshop(s) de profissionais envolvidos na intervenção e capacitação das vítimas para a partilha de boas práticas de intervenção.

Destinatários

Para a prossecução das ações delineadas, o projeto prevê diferentes populações-alvo: sociedade civil, população juvenil universitária, profissionais que contactam/intervêm com vítimas, diretas e indiretas de violência de doméstica.

Equipa Rua Estrada com Horizontes

O que é?

Estrutura de proximidade que permite desenvolver um trabalho de apoio, triagem e encaminhamento, ao nível distrital, junto de indivíduos consumidores de substâncias psicoactivas (ocasionais ou problemáticos), e/ou famílias, e dos/as trabalhadores/as sexuais de rua. Numa óptica de redução de riscos e minimização de danos a sua intervenção desenvolve-se sobretudo no espaço público e baseia-se em serviços de apoio social, psicológico e jurídico, cuidados e educação para a saúde, distribuição de material de consumo asséptico, entre outros.

Objetivos

Prevenir, reduzir os riscos e minimizar os danos dos consumos problemáticos de substâncias psicoativas

Objectivos específicos

• Melhorar a qualidade das condições básicas de vida;

• Promover a saúde, aumentando a adoção de comportamentos seguros;

• Facilitar o acesso a (in)formação sobre as formas mais seguras de consumo;

• Promover a redução dos comportamentos de risco;

• Minorar os danos provocados pelo consumo de drogas e percebidos pelas famílias dos consumidores;

• Melhorar a qualidade das relações sócio-afectivas entre o consumidor e a sua rede informal de apoio;

• Fortalecer a autoestima dos consumidores;

• Promover uma ação concertada entre o consumidor e a rede sócio-sanitária;

• Proporcionar o encaminhamento e a utilização eficaz de recursos/entidades formais de apoio.

Intervenção

Atendendo aos objetivos traçados e tendo em vista a redução de riscos e a minimização de danos, a Equipa de Rua "Estrada com Horizontes" disponibiliza um conjunto de serviços, enquadrados em diferentes modalidades de intervenção:

• Apoio biopsicossocial

• Intervenção familiar (quando solicitado e acordado com o sujeito);

• Distribuição de géneros alimentares e vestuário;

• Distribuição de material assético de consumo;

• Programa Metadona de Baixo Limiar de Exigência;

• Encaminhamento para as estruturas sócio-sanitárias da rede.

O processo de acompanhamento dos utentes é, ainda, composto por três fases: acolhimento, avaliação das necessidades e intervenção.

Acolhimento

• Exploração e avaliação dos pedidos;

Avaliação das Necessidades

• Avaliação centrada no estado físico;

• Avaliação centrada nos fatores sociais e ambientais;

• Avaliação/negociação de compromisso de mudança;

Intervenção

• Desenvolvimento de um projeto sócio-educativo;

• Intervenção focada na obtenção ou aumento da capacidade de obtenção de bens e recursos;

• Intervenção focada na utilização de recursos da comunidade;

• Aconselhamento psicológico;

• Treino de competências;

• Atividades de sensibilização e educação;

• Distribuição de material assético de consumo e material informativo;

• Administração de metadona e outras terapêuticas;

• Contacto de monitorização;

• Intervenção integrada com outras Instituições ou Profissionais.

Equipa

• 1 Coordenador(a)

• 1 Técnico(a) Superior de Serviço Social

• 1 Psicólogo(a)

• 3 Enfermeiros(as)

"Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum."